Cidades pequenas competem com metrópoles na inteligência




Quando se fala em cidades inteligentes, logo pensamos em grandes metrópoles antenadas em novas tecnologias, que geram ambiente incentivador da inovação. Curiosamente, porém, o Canadá – um dos países com melhor qualidade de vida do planeta – aponta na direção oposta: suas cidades pequenas, com baixa população, estão se tornando inteligentes de forma muito mais rápida e eficiente. Pesquisa feita pelo jornal The Globe and Mail revela que ambientes urbanos menores agilizam as medidas inovadoras de inteligência e implantam projetos mais rapidamente que metrópoles, sem a necessidade de trocar enormes sistemas de velha tecnologia.


Saint Albert, com 66 mil habitantes, é exemplo disso: seu plano de cidade inteligente, desenvolvido a partir de 2013, foi considerado pela consultoria Roland Berger um dos três mais avançados do planeta, só superado pelos de Viena e Londres. À frente de cidades como Chicago, Paris, Cingapura e Seul, entre outras grandes metrópoles, Saint Albert elaborou um plano com nada menos que 22 estratégias para desenvolver tecnologia e inovação. Uma das primeiras medidas foi adotar a fibra ótica para conectar todos os seus serviços. Hoje, seus sistemas interligados coordenam desde sinais de tráfego até consumo de água, passando por acesso a bancos de dados para melhor gestão.


Outro exemplo? Mount Pearl, com 24 mil moradores, patrocinou uma “hackathon” (evento que reúne programadores, designers e profissionais ligados ao desenvolvimento de software em maratonas de trabalho) com o objetivo de criar soluções tecnológicas específicas para desafios urbanos, como serviços de entrega, poupança de energia e melhoria da qualidade de vida.


Já Cornwall, com 45 mil habitantes, até criou um Centro de Inovação para ajudar empreendedores a turbinar seus negócios com assistência de técnicos especializados em tecnologias como agri-tech (produtos, serviços e aplicações que impulsionam a produção agrícola) e habilidades digitais (que têm repercussão direta sobre renda e oportunidades de desenvolvimento social).


Para avançar ainda mais nas cidades inteligentes, em novembro a Future Cities Canada Summit realizará, em Toronto, o evento Catalisando Soluções Comunitárias, reunindo lideranças urbanas e especialistas em projetos para compartilhar as melhores práticas, as soluções inovadoras e iniciativas atualmente em desenvolvimento que possam gerar comunidades capazes de utilizar tecnologias de forma eficiente e sustentável em benefício de toda a população.


#cidadesinteligentes #cidadessustentáveis #smartcity #digital #qualidadedevida #bemestar #gestaopublica


7 visualizações0 comentário